29 maio 2009

Ana Cristina Souto





Se não viesses nunca


Se não viesses nunca
eu jamais saberia o que era amar
e a dor de perder-te.

O teu semblante
nada disse aos meus olhos.
Nem ilusão restou
à renúncia suprema da tua face.

Tu foste o ser mais amado!
Olho ao redor e não te vejo.
Eu te disse que vinha e vim,
vã ilusão que me entorpece.

Eu quero, nem que seja
a tua sombra
à pisar em ti entre o orvalho da vida

Se não viesses nunca
eu jamais saberia o que era amar
e a dor de perder-te.


3 Comments:

Blogger COM TODO O AMOR (Marco Antonio da Cruz) said...

belissimo,bjs

01 dezembro, 2009 16:53  
Blogger Iracema Patricio said...

Muito bonito! Parabéns...

14 março, 2010 11:54  
Blogger Aroeira said...

aiaiai... belo.

15 julho, 2011 11:38  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home