28 abril 2007

Olavo Bilac

CONSOLAÇÃO


Penso, às vezes, nos sonhos, nos amores,
Que inflamei à distância pelo espaço.
Penso nas ilusões do meu regaço
Levadas pelo vento a alheias dores...
Penso na multidão dos sofredores,
Que uma bênção tiveram do meu braço.
Talvez algum repouso ao seu cansaço,
Talvez ao seu deserto algumas flores...
Penso nas amizades sem raízes;
Nos afetos anônimos, dispersos,
Que tenho sob os céus de outros países...
Penso neste milagre dos meus versos:
Um pouco de modéstia aos mais felizes,
Um pouco de bondade aos mais perversos...

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Ana gostei muito do seu espaço:
adoro poesia,mas gosto sobretudo de poesia positiva, construtora de personalidades felizes.
É maravilhoso conhecer o que as pessoas pensam, mas gostáva de encontrar sempre esperança, alegria e que essas duas qualidades inundacem todos os seres:
sejamos positivos!
A vida é tão bonita!...mas não perfeita!
procuremos sempre a parte bela:
e, construamos nós o mais perfeito que pudermos.
um beijo.
Felicidade
felismina

05 março, 2009 11:40  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home