28 abril 2007

Mario Quintana

ENVELHECER


Antes, todos os caminhos iam.

Agora todos os caminhos vêm.

A casa é acolhedora, os livros poucos.

E eu mesmo preparo o chá para os fantasmas.

1 Comments:

Anonymous afonso alves said...

li quintana a alguns anos, gostei pouco, mas essa poesia me lembrou a minha sobre a vertigem.



A gasosa vertigem das máscaras aqui encontra lastro, superfície tênue
Sete ensaios para o dedo torto
Mumificados por completo, cerâmicas duplas aplicadas sobre o rosto
Basta uma boca aberta (ou um rabisco na face)
gritem sem parar, Tautologia sem rumo que faz viver sem fim
procuro em vão possíveis profundidades
que tenham o efeito de um órgão esquecido

seres ariscos digeridos por miragens hepáticas
recusam a ouvir os teus pulsos
fossem mesmo coisas outras
Afonso Alves

05 maio, 2007 07:14  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home