28 abril 2007

Lucinha Araújo


O INSTANTE


Eu não quero nada,
não te peço nada.
Só que fique aqui bem perto,
inquieto ou de modo que eu possa;
ouvir a sua respiração;
Dividiremos o espaço,
como quem partilha bocados;
com generosa ternura.
Olhando um para o outro
com o zelo sagrado da contemplação,
sem ruídos...sem exigências...sem procuras...
Porque já basta o que temos,
e o momento é irretocável.

2 Comments:

Anonymous afonso alves said...

sua dedicação ao amor nesse saite é impressionante, a moira divina deve trazer bons zéfiros para seus encontros...

Lethes
esquecimento necessário
fibra volúvel que voltará de cor-ação
reminiscências que me fazem sentir...
deixam frisson
chegar de arremesso na orelha
afonso alves

05 maio, 2007 07:16  
Anonymous Anônimo said...

Dedico esse site ao amor e à vida


Ana.

05 maio, 2007 12:02  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home