20 setembro 2006

Paulo Castro


Entrevista dada ao Jornal "LUZ VIOLETA" EM 10/12/2005, fim de tarde quente, nublado, na casa de campo do médico, psicanalista, psiquiatra, escritor, filósofo, sexológo, teosofista, médium, pai de família, poeta, maldito, vagabundo, inimigo e monarco-anarquista, Paulo Castro.
__________________________________________________________
LV : - Como você se definiria meu amor ?
PC : - Um filho bastardo de Fausto Fawcett
LV : - Não seria uma contradição ? Seu gosto musical é um caos, ou isso é boato ?
PC : - Não é boato.
LV : - Como foi iniciado na literatura ?
PC : - Por um professor que me chamava de QUERIDÃO e me levava sob ação de drogas psicotrópicas pra casa dele. A gente tomava batida de morango e escrevia poemas de cunho gay. Dessa turma, me lembro bem de Guimarães Rosa, Olavo Bilac, Sidartha Gautama , Saint-Germain, e o Jaques Lacan. Éramos uma nova geração beat.
LV : - E a literatura nética ?
PC : - Eu escrevia contos de vampiro, de um semi-vampiro, que tinha barato bebendo água benta.
LV : - Não sejamos ridículos !
PC : - Foi o que pensei. Exatamente.
LV : - Quem são seus ídolos no mundo literário ?
PC : (risos) - Ah, são tantos ! Sabe, eu leio muito, desde de pequeno, tudo que me cai na mão, desde bula de remédio até James Joyce...
LV : Senso-comum ?
PC : Eu escrevo crônicas, sabe como é...
LV : Essa sua nova conversão ao misticismo ?
PC : Percebi que estava em contato com algo maior quando adoeci do coração. Como todos sabem, estou com insuficiência cardíaca grave. Senti que a religião não existe, é uma mentira. A verdade não está fora de você. Está dentro. Agradeço ao enfermeiro JOSIAS, o LONGO, do Hospital do Coração de Campinas.
LV : Por quê sumiram os travessões ?
PC : A senhorita ainda não viu nada.
LV : E a experiência teatral ?
PC : Um sucesso internacional. A peça "Red Shoes" me levou até os confins lusitanos, onde fui tratado como rei, como deus, como Paulo Castro. Todos por aqui ficaram com inveja filha da puta. Obrigado por essa pergunta.
LV : O que acha dos blogs de literatura ?
PC : Gosto de vários, deixo comentários bem humorados, mas quanto mais famoso é o escritor, menos atenção ele dá ao leitor. Mesmo que seja um bosta. O blog é outra maneira de ser vaidoso. Os clubinhos literários continuam a existir de maneira vitual-patética.
LV : Falou sério agora !
PC : Nem tanto.
LV : E o ORKUT ?
PC : Uma maneira de estar no mundo. DAISEN. Cyber-Sartre.
LV : O que dizer pra quem está querendo começar ?
PC : Começar o que, porra ?
LV : Sei lá. Tá na pauta...
PC : Ok. Siga a sua lenda pessoal.
LV : Por falar nisso, o que causou seu afastamento do blog "Litertura Corporal" ? Ele estava nas moscas !
PC : Estive viajando pelo interior de São Paulo, como já fez um dia Jack Kerouac.
LV : E a medicina ?
PC : Está muito evoluída e em breve teremos tratamentos para doenças sérias, essa é minha opinião pessoal como médico, paciente e poeta.
LV : Como foi o seu CHAT na UOL, seus leitores reagiram bem ?
PC : A maioria não me conhecia. Perguntaram se eu publicava com intuito de ajudar as pessoas. Eu disse que não. Ficaram bravos. Eu fiquei bravo. O pau comeu. O moderador interviu. Nunca se dei bem com moderadores.Nunca cê dei bem com eles. As conexões nacionais com o serviço UOL sofreram explosões e perdas humanas. Foi divertido. Sei lá. O artista tem que ir onde o seu karma está.
LV : E o povo ?
PC : Hoje eu entrei numa comunidade "Homofobia-não dá!". Já basta de minorias, não ?
LV : "Literatura Corporal" é a melhor Comunidade do ORKUT ?
PC : Sim. Sem sombra de dúvida.
LV : É fácil fazer parte ? Paga ?
PC : Imagine, senhor ! É só ir em "Comunidades", pesquisar e se associar.
LV : O suco de clorofila melhorou sua perfomance sexual ?
PC : Em nada.
LV : Projetos para o futuro ?
PC :(risos) Ah, são muitos...mas na hora certa todos vão saber !
LV : Já entrevistei alguém que me deu a mesma resposta...
PC : Almas Gêmeas. E Safadas. Criminosas. Manipuladoras.
LV : E a psicanálise ?
PC : Adoro. Recomendo. Agora é sério. Sem brincadeira de autor que quer ser engraçadinho em seu site pessoal. Esses caras são um saco. A Psicanálise se coloca contra a banalização da subjetividade imposta pela psiquiatria biológica. Só não cura nêgo engraçadinho em site de literatura.
LV : Método de escrita ?
PC : Associação livre com retoques e bordados posteriores.
LV : Por quê "Incomodado de Nascença" é o título da sua coluna no jornal ?
PC : Menina, sabe que eu mesmo não sei. Foi improviso. Como a vida. Como o destino. Só sei que amo essa coisa da coluna. É quando sinto que o teclado é um piano louco e que o público é diferente em si, brilhante, inteligente, burro, silencioso, honesto, bombástico, kantiano !
LV : Fica mesmo emocionado, não ?
PC : Fico. Embargado.
LV : Nunca dá pra saber quando você está falando sério e quando não, isso é uma merda do ponto de vista jornalístico e da sua fama...
PC : Pois é. A minha primeira namorada já me disse isso. O cinismo é uma forma de auto-afirmação, que aliás estou superando com o uso dos Florais de Bach...
LV : Fala sério, Paulão !
PC : Caralho. Tô falando. Tô sentindo a espiritualidade toda noite, quando deito de barriga pra cima, esquenta na altura do umbigo e vem a paz que dilata a alegria.
LV : ...
PC : ...
LV : ...
PC : ...
LV : Como está sendo ficar sem o cigarro e a bebida ?
PC : ...
LV : Situação política do país ? Governo Lula ?
PC : ...
LV : ...
PC : Café ?
LV : Chá Verde.
PC : ô, Francinete !!!!!!!
( acaba assim mesmo e daí ? )

1 Comments:

Blogger No Escuro said...

Paulo,

Se o suco de clorofila não melhorou em nada a sua perfomance sexual, qual método vc tentaria agora?

20 setembro, 2006 20:00  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home